Mass Effect: Redemption

capa da HQ pra iOS

O universo de Mass Effect é tão rico e vasto que praticamente suplica ser expandido de alguma forma. Apesar do jogo explorar muito bem vários pontos da história presente e passada do universo, outras mídias também podem ser usadas. Existem livros e HQs no universo de Mass Effect, além de uma promessa da Bioware de um anime para 2012 e um filme, ainda sem previsão.

A experiência de cada jogador com seu personagem Shepard é tão única que impede o uso desse personagem diretamente em outras mídias, mas cria uma identificação enorme com o comandante. Eu tenho vontade de narrar uma campanha de RPG tradicional de mesa ambientada neste universo ou mesmo escrever contos.

Esse post, no entanto, é sobre a HQ Mass Effect: Redemption. Ela é ambientada logo no início do segundo game, após a cena da morte de Shepard e antes dele acordar nos laboratórios do Lazarus Project. O enredo gira em torno de Liara T’Soni, personagem do primeiro game que pode ter um relacionamento com Shepard, que busca encontrar ao menos o corpo do comandante que foi dado como desaparecido após o ataque à Normandy.

quadrinho da HQ

Os acontecimentos da HQ são referenciados durante Mass Effect 2 e, principalmente, em seu DLC Lair of Shadow Broker que explora mais a relação da personagem Liara T’Soni com o Shadow Broker e sua organização de venda de informações sigilosas. Durante o segundo game, Liara não entra no grupo de Shepard como no primeiro, mas é possível interagir e oferecer ajuda à ela. Com o DLC, é possível ajudar Liara em um embate final contra o Shadow Broker e ela fará parte do grupo temporariamente para isso

Liara é uma das minhas personagens favoritas do game, inclusive o meu primeiro personagem desenvolveu um relacionamento com a mesma. A HQ no entanto, não pega muito bem o espírito da personagem: ela é uma espécie de arqueóloga que estuda os segredos dos Protheans, antiga raça tida como extinta a 50 mil anos atrás. Ela também possui implantes bióticos que lhe conferem algumas habilidades “mágicas”, e é esse o foco da mesma durante um combate. Na HQ, no entanto, puxaram a asari pra o lado porradeiro da Força…

quadrinho da HQ

Mass Effect: Redemption possui quatro edições que, creio eu, não foram lançadas no Brasil. No entanto, as mesmas estão disponíveis em meios digitais: eu mesmo as li num iPhone (as imagens são screenshots do app). Foi uma experiência bem bacana, até, apesar do tamanho diminuto da tela. A HQ é vendida em quatro apps, um para cada edição, e um quadrinho é exibido por vez na tela. Arrastando para os lados passa as páginas/quadrinhos e existe um botão para configurar algumas coisas ou pular para uma determinada página.

Essa review, inclusive, também foi escrita no iOS através do app do WordPress em alguns intervalos entre aulas. Foi uma experiência interessante, embora um pouco frustrante: os desenvolvedores do app WordPress esqueceram que é muito mais confortável escrever um texto longo no modo paisagem e o app só permite no modo retrato. Além disso, a manipulação de imagens e links não está implementada satisfatoriamente. Claro que o modo mais confortável seria editar tudo no PC, mas nem sempre isso é possível e, no geral, achei interessante a idéia de manter um blog pelo smartphone.

Voltando à Redemption: é uma HQ interessante. Recomendo para todo fã de Mass Effect que queira saber o que aconteceu realmente enquanto Shepard estava “desaparecido”. Para quem não conhece Mass Effect, não é assim tão legal, pois a HQ espera que você conheça pelo menos um pouco da história do game.

Quem quiser pode baixar uns PDFs dos previews da HQ disponibilizado pela própria Bioware nos links: edição 1, edição 2, edição 3 e edição 4.

3 pensamentos em “Mass Effect: Redemption”

Os comentários estão desativados.