Origin vs Steam: Dragon Age II

Origin Vs Steam

Mais uma vez a rixa da EA com a Valve por suas lojas de distribuição digital de games vêm aos holofotes: Dragon Age 2 é removido da Steam. Lembram da última vez?

Tudo isso acontece, suspeito eu, por causa dos DLCs. Eu tenho Mass Effect 2 na Steam e, curiosamente, os DLCs deste jogo não podem ser encontrados lá, o que me deixou um pouco confuso no início. Depois eu percebi que estes deveriam ser comprados “por fora”, na loja da Bioware e instalados como um programa comum do Windows.

Convenhamos que isso meio que estraga a experiência do usuário, não é? Mesmo assim, era possível. Mas parece que agora não é mais.

Segundo noticiado, o contrato com a Steam não permite (ou não permite mais) que os jogos vendidos em sua plataforma possuam DLCs vendidos fora da Steam. Essa teria sido a razão para a exclusão dos jogos publicados pela Eletronic Arts da Steam.

De um lado, a Eletronic Arts que não quer que a Steam pegue uma parte das vendas dos DLCs como comissão, como normalmente faz com qualquer produto em sua plataforma. Do outro lado, a Valve que não quer perder as vendas dos DLCs, arriscar na segurança, nem transformar sua plataforma em uma bagunça, onde cada distribuidor vende conteúdo adicional onde bem entender.

Sabe o que isso me lembra? O caso da Apple que resolveu impôr o seu sistema de In-App Purchase para todos os aplicativos que vendam algum conteúdo adicional em seus apps para iOS (iPhone, iPod e iPad). No caso da Apple, algumas empresas retiraram seus aplicativos da plataforma ou adaptaram para as novas regras.

Dinheiro

A diferença básica destes dois casos é que nós sabemos todas as regras de publicação na App Store da Apple. Sabemos que a comissão da maçã é de 30% sobre as compras feitas na plataforma. Sabemos ainda que, pelas regras, é possível ter conteúdo adicional sendo baixado pelo app e comprado “por fora”, mas que é proibido que exista um link ou menção dentro do app para que o cliente compre o tal conteúdo. Se tiver um link de “Comprar” ou algo parecido, este deve passar pelo sistema da Apple.

Já no caso da EA e a Steam, não sabemos muita coisa. A Valve permanece calada sobre o assunto e a Eletronic Arts dá uma desculpa meia-boca cada vez que algo acontece. Essa situação não ajuda os consumidores, que ficam perdidos: compro ou não? E se eu comprar na Steam, corro o risco de perder meu jogo? Isso já aconteceu na LIVE e PSN, infelizmente.

A sensação é de descaso: dane-se o usuário, nós queremos é maximizar os lucros. A questão é: eu quero comprar os produtos aonde bem entender. Sabe quem gosta quando isso acontece? Os defensores da pirataria: lá eles não tem esses problemas. Será que a EA e Valve pensam nisso?

Finalmente, minha opinião é semelhante ao que andei dizendo aí no caso da Apple: a Valve tem todo o direito de querer arrumar a sua casa, mas não pode nem deve impôr comissões altas por um conteúdo adicional. Já a EA poderia continuar vendendo seus jogos na Steam sem precisar brigar pela exclusividade na distribuição de conteúdo adicional, afinal quem é cliente da Steam quer comprar tudo por lá. Simplesmente retirar o conteúdo da plataforma não é bom para ninguém.

Enquanto isso, aproveitem a dica do PC Gamer: as keys de alguns jogos da EA na Steam funcionam no Origin! Registre seus games lá também e evite maiores problemas.

1 pensamento em “Origin vs Steam: Dragon Age II”

  1. Essa briga entre a Origin e a Steam ao que parece estar longe de acabar… infelizmente… não que eu seja contra a concorrência, mas a steam e a origins estão lutando para um monopólio, agora é torcer para que o consumidor ganhe com algumas promoções relâmpagos, seja qual for a empresa

Os comentários estão desativados.